A colaboração é crucial para combater o cibercrime. Por FortiGuard Labs da Fortinet.

Como um dos membros fundadores da Parceria Contra o Cibercrime (PAC, da sigla em inglês) do Fórum Econômico Mundial, a Fortinet passou os últimos anos colaborando com esse grupo dinâmico de organizações para combater o cibercrime em todo o mundo.

Em resposta ao crescimento exponencial e sem precedentes da atividade cibercriminosa durante a pandemia global, o PAC concentrou-se em vincular a experiência digital e os dados do setor privado com a inteligência de ameaças do setor público para ajudar a obstruir os ecossistemas de crimes cibernéticos.

Os benefícios da colaboração

Ao quebrar as barreiras entre empresas privadas e órgãos públicos, é possível fazer progressos significativos no alcance da meta muito ambiciosa de mapear todos os principais sindicatos globais de crimes cibernéticos. Fornecer essa visibilidade é um primeiro passo crítico nos esforços para ajudar a interromper ecossistemas e infraestruturas de criminosos cibernéticos. A visibilidade aprimorada ajuda as autoridades legais a realizar investigações, prevenções, processos e condenações de crimes cibernéticos. Também oferece uma oportunidade sem precedentes para identificações estratégicas e para abordar vulnerabilidades no ecossistema criminal.

Considerando a escala e a sofisticação do cenário de ameaças, pode parecer um sonho fazer uma diferença real na batalha contra o cibercrime. No entanto, o consórcio de líderes do setor que compõem o PAC acreditam que isso é totalmente possível. Parceiros individuais se voluntariam para projetar e construir um “mapa de trabalho” para entender os componentes, interfaces e conexões do ecossistema cibercriminoso.

O plano é compartilhar os resultados com agências de aplicação da lei do setor público e sistemas de justiça criminal. Esperamos que nossos insights ajudem a identificar novas oportunidades de cooperação entre especialistas em segurança digital e agências de aplicação da lei, bem como desarmar as piores gangues de cibercriminosos que estão aumentando seus ataques, causando estragos e enriquecendo ilegalmente.

O projeto ATLAS sobre crimes cibernéticos

O PAC iniciou uma iniciativa em setembro de 2021 chamada Cybercrime ATLAS. Os objetivos deste projeto são:

  • Permitir que a alta direção tome decisões estratégicas sobre recursos e orientação sobre ameaças cibernéticas.
  • Aumentar a eficiência das investigações de crimes cibernéticos apoiando a aplicação da lei com inteligência acionável de alta qualidade.
  • Apoiar esforços disruptivos contra redes criminosas.
  • Ajudar os investigadores públicos e privados de crimes cibernéticos a identificarem alvos comuns de preocupação.
  • Acelerar os esforços de colaboração.

A visão final do Cybercrime ATLAS é criar uma comunidade internacional respeitada com base na experiência de parcerias dos setores público e privado para entender o ecossistema cibercriminoso, como interrompê-lo e como mitigar o impacto negativo dos ataques.

Os membros do PAC querem que o projeto Cybercrime ATLAS se torne um hub para reunir especialistas em segurança cibernética e compartilhar conhecimento sobre técnicas de análise, novas ferramentas, novos comportamentos de adversários e insights estratégicos. Também querem que se torne um “pool de inteligência” para entender as operações dos grupos de criminosos cibernéticos, como TTPs (táticas, técnicas, processos) ao longo do tempo, infraestruturas de atores de ameaças, sistemas de suporte financeiro sindicalizado e as identidades dos infratores.

Uma responsabilidade conjunta

Interromper os cibercriminosos e desmantelar a infraestrutura de ataque é uma responsabilidade conjunta que requer relacionamentos fortes e confiáveis ​​entre as organizações. Os cibercriminosos operam como um negócio e, se continuarmos a forçá-los a recomeçar, reconstruir e mudar as táticas, o mundo digital será mais seguro. Nosso objetivo não é apenas prevenir ataques, mas desmantelar e forçar os cibercriminosos a mudar modelos, abordagens e técnicas, o que requer seu tempo, esforço e recursos.

Para a Fortinet, compartilhar inteligência de ameaças acionáveis ​​entre organizações e ajudar a moldar o futuro da mitigação de ameaças cibernéticas é de suma importância. A Parceria Contra o Cibercrime do Fórum Econômico Mundial é um exemplo poderoso do que pode ser alcançado quando as organizações trabalham juntas para combater ameaças cibernéticas globais.